Vitória contra o cigarro

Luiz Roberto Barradas Barata


  Hoje, Dia Mundial Sem Tabaco, é uma data especial para a saúde pública, e que merece profundas reflexões, porque o tabagismo é uma doença que ainda atinge milhões de brasileiros, expondo-os ao risco de inúmeras doenças como câncer, enfisema pulmonar e infarto do miocárdio.


         A Organização Mundial de Saúde considera o tabagismo como a primeira causa de morte evitável em todo o planeta, e por isso é fundamental a adoção de políticas públicas que desestimulem o consumo do cigarro, alertem sobre os malefícios e ofereçam tratamento especializado.


O Brasil avançou. No início desta década, um passo muito importante foi a restrição à propaganda de cigarros e produtos derivados do tabaco em revistas, jornais, rádios, emissoras de televisão e eventos. Aliado a isso, houve a inclusão de mensagens de advertência nos maços de cigarro sobre os riscos do tabagismo.


Mais recentemente, o país despertou para outro grave problema, que é o tabagismo passivo. São Paulo saiu na frente e aprovou, há pouco mais de um ano, a lei antifumo, proibindo o uso de produtos fumígenos em ambientes fechados de uso coletivo.


Houve quem duvidasse da eficácia da nova legislação. Os dados da fiscalização de estabelecimentos, porém, apontam que mais de 99% dos locais visitados em todo o Estado respeitam as normas.


A lei pegou não por causa das multas, mas porque as pessoas compreenderam que foi uma medida importante para a saúde pública e que está contribuindo para proteger a saúde da maioria dos paulistas, que não fumam. Outros estados e municípios lançaram mão de leis semelhantes, reforçando o acerto da iniciativa.


Há de chegar um dia em que o cigarro fará parte de um triste passado, e que as futuras gerações comentarão, em tom de galhofa, o triste hábito de seus antepassados que tragavam 4.700 substâncias tóxicas, em prejuízo de sua própria saúde.


 


Luiz Roberto Barradas Barata, médico sanitarista, é secretário de Estado da Saúde de São Paulo



Fonte: Diário de São Paulo